Páginas

Pesquisar este blog

26/04/21

Santa Casa de Prudente deixa de atender conveniados do Iamspe a partir de 16 de maio

Pode ser uma imagem de ao ar livre e árvore

Foto: Weverson Nascimento
Beneficiários do Instituto de Assistência Médica ao Servidor Público Estadual poderão ficar desassistidos a partir de 16 de maio com a não renovação da parceria
REGIÃO - GABRIEL BUOSI de O Imparcial de Presidente Prudente
A partir do dia 16 de maio, a assistência médica prestada pela Santa Casa de Presidente Prudente junto aos beneficiários do Iamspe (Instituto de Assistência Médica ao Servidor Público Estadual) poderá ser interrompida se não houver uma renovação contratual entre ambas as partes. A informação é da Apeoesp (Sindicato dos Professores do Ensino Oficial Estado de São Paulo), que se diz preocupada com a “precarização” da assistência médica, em especial junto aos profissionais da educação do Estado. “Fomos pegos de surpresa e estamos organizando reuniões com autoridades locais para tentar reverter essa situação”, apontou o coordenador regional da Apeoesp, William Hugo Correa dos Santos. O Iamspe confirmou o rompimento do contrato e a Santa Casa afirma que há conversações entre ambas as partes.
De acordo com William, a categoria recebeu recentemente um ofício, com data de 15 de março, e que explica toda essa situação que poderá interromper o atendimento prestado por parte do instituto de assistência médica se não houver a renovação de contrato entre Iamspe e Santa Casa de Prudente, parceria essa que teria vencido em dezembro de 2019. “De lá para cá, o Estado tem uma dívida de R$ 1,3 milhão com a unidade de saúde, que continuou a prestar os atendimentos mesmo com a não renovação”.
O coordenador regional da Apeoesp apontou, no entanto, que os usuários que estivem hospitalizados na data, 16 de maio, continuariam com os tratamentos até receberam alta, porém, na ocasião, já não seriam mais aceitos usuários em qualquer que seja o serviço, como urgência, emergência, internações e cirurgias. “É o cúmulo do absurdo isso. Com a reforma da previdência já tivemos um aumento na alíquota da contribuição da assistência, e ficaremos sem esse serviço no único hospital que nos atende na cidade”, comentou.
William apontou ainda certa dificuldade que profissionais médicos enfrentariam para o credenciamento junto à assistência, o que teria afastado diversos deles do plano, e alega “precarização” do serviço, que agora “estaria ainda pior”.
Alternativas na região
Em nota, o Instituto de Assistência Médica ao Servidor Público Estadual de São Paulo confirmou que a Santa Casa de Presidente Prudente solicitou o cancelamento do convênio, e pontuou que, com a decisão, os usuários da região de Presidente Prudente poderão buscar atendimentos nas unidades hospitalares das cidades de Santo Anastácio, Presidente Venceslau, Rancharia e Adamantina. “O Instituto ressalta que está à disposição da Santa Casa de Presidente Prudente para a retomada dos atendimentos na cidade, dentro das condições legais praticadas pelo Iamspe”. Declarou ainda que tem trabalhado constantemente na implantação de melhorias em sua rede credenciada, com foco na qualidade do atendimento e na oferta de novos serviços aos seus usuários.
A Santa Casa de Presidente Prudente confirmou o vencimento do contrato, bem como a existência da dívida do Iamspe junto ao hospital. Informou ainda, que até a presente data não houve consenso na renovação do convênio, mas que as partes estão em conversações.

Nenhum comentário:

Postar um comentário