Páginas

Pesquisar este blog

04/04/21

 

Compra de itens usados para enxoval de bebê pode gerar economia média de 28%

O desconto em berços pode passar de 30%
O desconto em berços pode passar de 30% Foto: Jorge William
Pollyanna Brêtas  /foto:Jorge William

Em meio à pandemia, a chegada de um novo integrante à família mais do que nunca tornou-se um desafio financeiro. Para muitos pais, a saída tem sido investir em um enxoval de segunda mão e economizar nos itens indispensáveis para o primeiro ano de vida do bebê. A economia média em produtos desta categoria pode chegar a 28%, segundo uma pesquisa feita pela plataforma OXL. Na compra de alguns itens como a cadeira de alimentação, no entanto, o desconto pode passar de 50%. Na banheira, o abatimento é de 41%, e no berço, de 32% (confira a tabela abaixo).

Ao comparar o tíquete médio de itens seminovos e usados encontrados no portal de compra e venda, com o gasto médio com produtos novos de outras plataformas de comércio eletrônico, a diferença chega a quase R$ 200.

A dentista Priscila Pizelli, de 35 anos, compôs o enxoval do filho praticamente com 85% de produtos usados. Segundo ela, a economia passou dos R$ 3 mil. Para garantir a qualidade dos produtos, ela pede aos vendedores o envio de fotos e vídeos:

— Compramos tudo usado: cadeirinha de carro, carrinho, roupas de várias idades. Continuo comprando em brechós e grupos de desapego. Sempre adiciono a pesosa no WhatsApp e peço para mandar as imagens das peças.

A banheira foi o item que registrou o maior aumento de demanda nos dois primeiros meses do ano. A procura subiu 51%, em relação ao mesmo período do ano passado, e o tempo médio entre o anúncio e a compra caiu para oito horas, segundo a OXL.

Para o diretor-executivo da OLX Brasil, Andries Oudsshoorn, a compra e a venda desses produtos é a chance de uma boa economia para muitas famílias e a oportunidade de renda extra para outras que enfrentam dificuldades:

— A pandemia afetou diretamente a vida de milhares de brasileiros. Quem se tornou pai ou mãe na quarentena certamente passou pela experiência de comprar algum item do enxoval pela internet, seja ele novo ou usado. À medida que o consumidor busca valores mais atrativos para montar o enxoval, também há pessoas com itens parados em casa e que anunciam os produtos para conseguir renda extra.

Cuidado com a segurança

Quando se fala de enxoval, antes de concretizar o negócio, os pais precisam ficar atentos às normas de segurança. Hércules Souza, chefe da Divisão de Verificação e Estudos Técnicos (Divet) do Inmetro, diz que o primeiro sinal de garantia é o selo do órgão.

— É preciso observar sempre as informações de uso e o peso suportado por cada produto. Inspecionar a utilização adequada do carrinho de bebê e as especificações de segurança do berço, das cadeiras para carro e dos brinquedos. As regras para faixa etária, especialmente de 0 a 3 anos, devem ser obedecidas — recomenda.

Souza acrescenta que alguns produtos tiveram autorização de uso suspensa, por algum acidente posterior, e que a lista com os itens com garantia ativa está disponível no site do órgão.

Depoimento: ‘Não pago caro por roupa que dura pouco’, diz Mariana Campos, jornalista, 38 anos

"Uso os grupos de WhatsApp de mães, brechós, desapego, entre outras coisas, porque não vejo muito sentido em comprar algo que seja novo e pagar mais por um item que vai durar pouco tempo. Eu economizo certamente mais de R$ 500 por ano. De fato, eu não compro roupa nova para ele. É muito raro. Geralmente, antes de fechar um negócio, peço mais opções de fotos dos produtos e medidas, para ver se vai caber mesmo. E se são de boa qualidade. Eu confio nas pessoas que estão vendendo. Somente as cuecas que eu costumo comprar novas, realmente."

Bons negócios à vista

Para conseguir vender as peças com agilidade, o importante é que o classificado seja organizado com simplicidade, clareza e foco na informação. O anúncio é a primeira forma de contato e, para chamar a atenção, é recomendado inserir boas fotos e vídeos. As imagens de qualidade mais do que dobram a chance de atingir interessados. A descrição do item também é importante, com relato claro e objetivo, contemplando as principais informações do produto, condições de uso.

Dicas de segurança

Para quem quer vender

  • Só entregue o produto após a confirmação do pagamento. Em transferências bancárias, confirme se o valor está conta

  • Nunca efetue entrega de produtos a uma pessoa que se diz "representante da plataforma".

  • Na entrega do produto, combine o encontro em locais públicos e movimentados, como shoppings, supermercados e vá, preferencialmente acompanhado;

  • As plataformas não solicitam informações que permitam acesso à sua conta nem código para autorizar a publicação de um anúncio.

Para quem quer comprar

  • Fique atento para produtos com preços muito abaixo do mercado.

  • Prefira negociar diretamente com o vendedor

  • Certifique-se de que o vendedor é o legítimo proprietário do item e peça a nota fiscal do produto..

  • Nunca compartilhe qualquer verificação de segurança que chegar em seu celular.

  • fonte:extra.globo.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário