Páginas

Pesquisar este blog

01/04/21

Região termina fevereiro com saldo de 2,1 mil postos de trabalho criados

Pode ser uma imagem de carro

Número é resultado das 6.569 admissões e 4.469 demissões realizadas nos 53 municípios que compreendem a região de Prudente

REGIÃO - GABRIEL BUOSI de o Imparcial de Presidente Prudente
Mesmo diante da pandemia, os 53 municípios que compreendem a região de Presidente Prudente fecharam o mês de fevereiro deste ano com saldo positivo no que diz respeito aos postos de trabalho. Isso porque, conforme dados do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), o oeste paulista realizou 6.569 admissões e 4.469 demissões, que resultaram em um saldo de 2,1 mil postos de trabalho criados.
Na região, algumas são as cidades que se destacam quando o assunto é o saldo de postos de trabalho. Nos resultados positivos é possível citar, por exemplo, Prudente com 835 postos de trabalho, resultado das 2.514 admissões e 1.679 demissões; Dracena com saldo de 245 postos de trabalho, frente as 622 admissões e 377 demissões; e Adamantina com 171 de saldo e 411 admissões e 240 demissões. Já em relação ao cenário negativo, a cidade que se destacou foi Sandovalina, com um saldo de menos 73 vagas de emprego.
Na maior cidade da região, Prudente, alguns setores influenciaram para o saldo positivo, como é o caso do setor de serviços, que encerrou o mês com saldo positivo de 444 postos de trabalho; seguido pelo comércio, com 170 de saldo; indústria com 137; agronegócio com 45; e construção com 39 vagas de saldo.
Saldos favoráveis
Serviços foi o setor que se destacou entre os demais, ao apresentar saldo positivo. Em Presidente Prudente, por exemplo, foram 1.194 admissões e 750 desligamentos, que resultaram em um saldo positivo de 444 postos de trabalho. Para o gerente regional do Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas), José Carlos Cavalcante, é possível nomear algumas atividades econômicas que foram responsáveis por puxar esse número lá para frente.
“Entre elas estão a construção civil, que quando em alta necessita de contratação de serviços, mas em especial menciono a quantidade imensa de motoristas de aplicativos na cidade e de motociclistas que fazem a entrega de serviços por delivery, e que entram como serviços”. Para essas duas áreas, Cavalcante lembra que os motoristas de aplicativos cresceram ainda mais nos últimos meses em virtude do agravamento da pandemia, e que, muitas vezes, faz com que as pessoas queiram evitar transportes públicos que possuem maior quantidade de pessoas. “Já os motociclistas, basta olhar as ruas da cidade em horários de refeição, a quantidade de motos é absurda, no bom sentido”.
Com o anúncio da nova rodada de pagamentos do Auxílio Emergencial, a expectativa para o setor de serviços é positiva, já que os valores tendem a ser injetados de inúmeras formas na economia regional.
"Precisamos reagir"
Assim disse o presidente do Sincomércio (Sindicato do Comércio Varejista de Presidente Prudente e Região), Vitalino Crellis, em relação à pandemia. O setor, mesmo com os inúmeros fechamentos das atividades nos últimos meses, encerrou o mês em segundo lugar, com saldo de 170 postos de trabalho diante das 685 admissões e 515 demissões em Prudente. “É um dado positivo, mas os comerciantes estão cada vez mais afogados e sem dinheiro para se sustentar. Essa questão de vendas por internet, com o comércio, não tem funcionado, em especial porque as pessoas estão com receio de comprar, pela incerteza do cenário econômico”.
Ainda conforme Vitalino, esses poucos empresários que no início do ano apostaram em contratações são “guerreiros” e precisam ser valorizados, já que inúmeras foram as portas que se fecharam na cidade em virtude da pandemia. “Muitos entregaram seus pontos de venda, e demitiram funcionários para trabalhar de casa, e tem sido o sustento deles, mesmo que seja pouco”. Para ambos os setores, uma aceleração na vacinação seria o melhor cenário para a melhora econômica.
Saldo de empregos /Presidente Venceslau
Admissões /197
Desligamentos /135
Saldo /62

Nenhum comentário:

Postar um comentário