Páginas

Pesquisar este blog

25/04/21

Supermercados lançam cartão solidário para população vulnerável

 

Iniciativa de associados da Abras no país com doações de empresas e pessoas físicas disponibiliza cartões de R$ 100 para compras


Cesar Sacheto, do R7


Abras cria cartão solidário de R$ 100 para população vulnerável no país

PIXABAY
Uma iniciativa do setor supermercadista brasileiro pretende arrecadar recursos entre empresários e pessoas físicas para oferecer cartões carregados com R$ 100 em compras para pessoas em situação vulnerável no país em meio à pandemia do novo coronavírus.
A campanha Doação Super Essencial, iniciada no dia 21 de abril, deverá atingir as 27 entidades afiliadas da Abras (Associação Brasileira de Supermercados) e contou com uma ação inicial organizada pela APAS (Associação Paulista de Supermercados).
O presidente da Abras, João Galassi, ressaltou a necessidade de se criar projetos solidários para a parcela da população que sofre por não ter acesso a alimentação e itens de necessidade básica regularmente.
"Todos os setores da sociedade precisam estar unidos para socorrer as famílias que foram atingidas pela pandemia. A adesão de empresas de todo o país à campanha é uma forma prática de ajudar efetivamente a aplacar a fome que assola milhões de lares brasileiros", afirmou.
Os cartões — que terão bandeiras de administradores conhecidas e com experiência no ramo — não são recarregáveis, mas podem ser utilizados em mais de uma ida ao supermercado.
A distribuição pode ser feita pela própria empresa que contribuiu com o projeto e que pretenda ajudar uma comunidade ou região específica, de acordo com os critérios de elegibilidade dos programas sociais de estados e municípios.
Cartão será distribuído aos mais vulneráveis

Cartão será distribuído aos mais vulneráveis

DIVULGAÇÃO/ABRAS










Em outra alternativa, caso o doador não queira se responsabilizar pela distribuição, os cartões podem ser entregues pela Apas e Abras a programas sociais de governos de estado e prefeituras.
Com isso, os beneficiários serão escolhidos entre os mais vulneráveis das comunidades carentes mapeadas pelas administrações públicas dos estados ou cidades.

Nenhum comentário:

Postar um comentário