Páginas

Pesquisar este blog

26/05/21

 

Por que conversar com o bebê?


Crédito: Pixabay
(Crédito: Pixabay)

Muitas mães ao verem seus filhos chorarem logo sobem a blusa e liberam o peitão, que claro, na maioria das vezes acalma mesmo o bebê. Mas é importante se dar conta que nos primeiros meses chorar é a única forma do bebê se comunicar. Ele chora porque quer dormir, chora quando acorda, ele chora quando está com calor ou com frio, quando a fralda está cheia, quando quer mudar de posição. Ele chora até só pra ganhar um colinho e um chamego. Portanto nem sempre é fome.


É importante entender um pouco sobre a evolução e a importância do desenvolvimento da linguagem do bebê para que se possa ter uma conexão saudável com ele e saber lidar melhor com suas demandas. Aos poucos a comunicação do bebê vai se aperfeiçoando. Aí vão alguns marcos na fase de desenvolvimento da linguagem do bebê, para acalmar as mamães de plantão, e 5 bons motivos para continuar se comunicando com eles, sem medo e sem vergonha.

3 Fases marcantes do desenvolvimento da linguagem do bebê:

  1. Entre 6 e 9 meses o bebê começa a balbuciar alguns sons. É uma experiência e ele se diverte muito com os próprios barulhos.
  2. Ao completar o 1º ano de vida o bebê, geralmente, já está falando suas primeiras palavrinhas: mama, papa, dá, qué… mesmo que ainda imperfeitas na sonoridade ele se faz entender com facilidade.
  3. Por volta dos 2 anos de idade já é possível ver a construção das primeiras frases. Mesmo com apenas 2 ou 3 palavras ele começa a desbravar o mundo da comunicação.

3 motivos para continuar se comunicando com seu bebê.

  1. 1ª expressão de linguagem: É através da voz da mãe, desde a barriga que o bebê entra em contato pela 1ª vez com a linguagem falada. Antes de começar a falar, é importante que o bebê ouça bastante, para ter referências e exemplos. Pois será através da tentativa de imitar os pais que o bebê irá começar a se aventurar nas primeiras experiências vocais.
  2. Ambiente Seguro: Com 26 semanas de gestação o feto já tem o sistema auditivo desenvolvido, portanto já pode ouvir a voz da mãe. Ao nascer o bebê é capaz de reconhecer e se acalmar com o som da voz da mãe, do pai, ou mesmo de uma música conhecida da barriga. Com essa experiência ele se reconecta com um ambiente seguro, e uma criança segura aprende mais rápido e se relaciona melhor com o mundo.
  3. Acalmando a rotina: Conversar com o bebê e ir explicando para ele cada etapa da rotina traz tranquilidade para ele possa se preparar para os cada acontecimento que virá: banho, troca de fralda, refeição, passeio…
  4. Extensão do Vínculo Afetivo: Sabemos que o que a mãe sente o bebê sente. Logo, falar de maneira leve e tranquila com o bebê sobre sentimentos como tristeza, alegria, raiva, frustração, pode ajudá-lo, a no futuro, lidar melhor com eles.
  5. Imersão na Linguagem: O bebê acabou de chegar a um mundo com trilhões de palavras, expressões, e regras linguísticas e a melhor forma de prepará-lo para lidar com esse mundo é fazendo uma imersão na linguagem, por isso: cante em todo canto, leia, converse, coloque música, comunique-se com seu bebê para que ele desenvolva bem a linguagem.

Nenhum comentário:

Postar um comentário