Páginas

Pesquisar este blog

20/05/21

 

Ariadna, de 'No limite', já se prostituiu no Brasil e na Itália por falta de emprego a pessoas trans: 'Não foi mais fácil'

Extra

Uma das grandes discussões no segundo episódio de "No limite" foi entre Ariadna e Íris Stefanelli. A ex-sacoleira criticou a opção da maquiadora de se prostituir em determinada fase da vida.

"Eu acho a Íris uma pessoa incrível, mas acho que ela vive um pouco fora da realidade. O fato dela ter tido mais privilégios do que eu, talvez faça com que ela viva em um mundo de fadas e, infelizmente, essa não é a minha realidade. Eu colocava currículo daqui, dali. Não tinha segundo grau completo. Não arrumava nada. Você acha que eu fui para onde, para não ser posta para fora de casa? Lá para a esquina de onde eu morava. Eu tive opção? Não tive", explicou Ariadna no programa.

Fora do confinamento no Ceará, a ex-participante do "Big Brother Brasil 11" já deu várias entrevistas explicando o período em que tentou a vida nas ruas. O início foi ainda no Brasil, quando terminou o período como menor aprendiz e se viu expulsa de casa.

"Antes do 'Big Brohter' era muito difícil mesmo, quase passei fome, não tinha oportunidade. Na época, comecei a trabalhar com 14 anos, fazia jovem aprendiz, estudava a noite, trabalhava durante o dia. Na maioridade, não fui contratada, fui expulsa de casa, me prostituí na rua, fui para Itália... Não foi mais fácil", disse em entrevista ao "Superpop", complementando as dificuldades da época em que entregava currículo e as pessoas nem a olhavam no rosto.

A ida para a Europa para se prostituir também foi um período anterior do "BBB11". Ariadna nunca teve vergonha de esconder a profissão. E sempre criticou que os olhares preconceituosos caíam nas prostitutas e não se discutiam os clientes que financiavam o mercado.

fone:https://extra.globo.com/

Nenhum comentário:

Postar um comentário