Páginas

Pesquisar este blog

27/05/21

 

Papa brinca com padres: 'O Brasil não tem salvação, é muita cachaça e pouca oração'

Louise Queiroga

O Papa Francisco fez dois padres brasileiros caírem na gargalhada nesta quarta-feira, dia 26, enquanto cumprimentava fiés na Praça São Pedro, no Vaticano, após realização da Audiência Geral. Em resposta a um deles, que pediu ao pontífice que rezasse pelo Brasil, o argentino já exibiu um sorriso no rosto antes de fazer a brincadeira, que foi filmada e agora já tornou-se viral nas redes sociais: "O Brasil não tem salvação, é muita cachaça e pouca oração".

— E foi assim num clima de muita familiaridade. Logo depois ele já concluiu dizendo que rezava sempre pelo Brasil e que tinha um carinho muito grande pelos brasileiros. E ali ele continuou seguindo cumprimentando as pessoas. Realmente foi um momento muito descontraído — afirmou o padre Carlos Henrique, autor do vídeo.

O sacerdote da diocese de Divinópolis (MG) explicou ao EXTRA que havia combinado com um colega, o padre João Paulo Victor, da diocese de Campina Grande (PB), que ele seria hoje seu cameraman, na expectativa de que recebessem uma pausa especial do Papa enquanto ele percorria o espaço na praça cumprimentando os fiéis, como costuma fazer às quartas-feiras.

— No final da audiência o papa foi cumprimentando as pessoas e, num determinado momento, ele veio na direção onde nós estávamos e foi quando o padre João Paulo teve a oportunidade de saudá-lo. Naquele momento, o padre João Paulo disse pra ele: Santo padre, reze pelo Brasil. E naquela hora, o Papa olhou pra gente no clima de muita proximidade, de muita descontração, respondeu: Vocês não têm salvação. É muita cachaça e pouca oração — relatou Carlos Henrique.

Ainda se divertindo com a situação, o padre disse que mesmo enquanto andavam pelas ruas de Roma eles não conseguiam parar de rir.

— Quando a gente saiu dali, nós paramos várias vezes pra rir na rua só de lembrar da cena. Dá pra ver no vídeo a descontração ali. Ele brinca realmente com a gente.

Padre Carlos Henrique, da diocese de Divinópolis (MG) foi um dos fiés cumprimentados pelo Papa Francisco no Vaticano
Padre Carlos Henrique, da diocese de Divinópolis (MG) foi um dos fiés cumprimentados pelo Papa Francisco no Vaticano Foto: Arquivo pessoal

Foto: Arquivo pessoal

Padre Carlos comentou ainda ter ficado muito surpreso com a reação do Papa Francisco, mas ressaltou ter sentido, ao mesmo tempo, muita felicidade.

— O Papa, a principal autoridade da Igreja Católica, o representante de Cristo, o sucessor de Pedro, um líder como ele, de repente brincar com essa intimidade, com essa familiaridade, com dois padres desconhecidos. Foi uma surpresa muito grande e ao mesmo tempo uma alegria indizível. Foi muito bacana. E a gente não imaginou, primeiro, que a coisa viralizasse como viralizou. Parece que no Brasil está tendo uma repercussão muito grande. A gente não imaginou que as pessoas pudessem se sentir tão tocadas pelo vídeo. De fato, nesse cenário de pandemia, triste, que o Brasil tem vivido, que o mundo tem vivido, acho que foi uma oportunidade de provocar boas gargalhadas. Ali o Papa expressa o carinho, o amor que ele tem pelo Brasil e essa brincadeira que ele fez com a gente realmente foi uma brincadeira num sinal, num contexto de muita proximidade, de muita liberdade.

Segundo Carlos Henrique, a volta do padre João Paulo para o Brasil está marcada para daqui a uma semana, então esta quarta-feira seria a última oportunidade que ele teria de receber um cumprimento especial do Papa Francisco.

— Eu ainda brinquei com ele: olha, você vai e eu vou ser seu cameraman, e hoje você vai conversar com o Papa e eu vou fotografar. A gente não esperava que isso pudesse realmente acontecer. E aconteceu — celebrou.

fonte:https://extra.globo.com/

Nenhum comentário:

Postar um comentário