Páginas

Pesquisar este blog

04/06/21

Ambientalistas resgatam cachorro-do-mato vítima de atropelamento em estrada vicinal em Presidente Epitácio

Pode ser uma imagem de animal e ao ar livre

Foto: Djalma Weffort
Animal, que estava agonizando às margens da rodovia, foi levado à Polícia Militar Ambiental para receber atendimento veterinário.
Por G1 Presidente Prudente
Um cachorro-do-mato foi resgatado por uma equipe de ambientalistas da Associação em Defesa do Rio Paraná, Afluentes e Mata Ciliar, a Apoena, após um motorista que passava pelo local avisar a entidade que o animal havia sido atropelado e estava agonizando às margens da Estrada Vicinal Prefeito Hélio Gomes, que corta uma reserva ambiental, em Presidente Epitácio (SP).
A equipe acionou o Corpo de Bombeiros, que orientou para que fosse feita a retirada e o animal fosse levado à Polícia Militar Ambiental, nesta quinta-feira (3).
De acordo com o ambientalista Djalma Weffort, presidente da Apoena, o animal estava bastante irritado, reagindo ao resgate, e esbanjava energia.
Depois de socorrido, ele foi levado à Polícia Ambiental para receber atendimento veterinário, já que estava machucado.
Aparentemente, o animal, que também é conhecido popularmente como lobinho e raposa-do-campo, é uma jovem fêmea.
“Mais uma espécie vítima de atropelamento, uma jovem fêmea de cachorro-do-mato! Foi na estrada em área de restauração florestal, que atravessa o Parque Apoena. O resgate foi feito sob orientação do Corpo de Bombeiros de Presidente Epitácio e o animal foi entregue aos cuidados da Polícia Ambiental”, relatou Weffort.
"Esperamos que o animal se recupere e pedimos conscientização aos motoristas, para que não trafeguem em alta velocidade na vicinal, para que esse tipo de atropelamento seja evitado. Em uma dessas situações, um acidente pode causar danos até ao motorista, resultando em uma fatalidade", salientou o ambientalista.
O cachorro-do-mato (Cerdocyon thous) está distribuído entre regiões que vão desde a Venezuela e a Colômbia até o sul do Uruguai e o Paraguai, excluindo as áreas baixas da Bacia Amazônica.
A espécie alimenta-se de frutos, pequenos mamíferos, aves, répteis, anfíbios, peixes, insetos e carniça.
O período de gestação é, em média, de 56 dias. As fêmeas produzem de três a seis filhotes por ninhada. Os filhotes pesam entre 120 e 160 gramas e são desmamados perto de 90 dias.
O cachorro-do-mato circula ao anoitecer. Pode ser observado andando em duplas e caça individualmente, mas também aos pares. Quando jovens, as caçadas podem acontecer até em grupos (de três a quatro indivíduos).
Um adulto mede até 64 centímetros de comprimento, sem contar a cauda (com 31 centímetros). Seu peso pode chegar a 8,5 quilos.
A pelagem é cinza com preto, às vezes também com marrom-claro. O cachorro-do-mato tem patas pretas ou escuras. Outras características são a cauda peluda com ponta preta e orelhas médias, ligeiramente arredondadas e escuras nas pontas. Devido ao alto consumo de frutos, pode agir como dispersor de sementes.
Veja mais notícias em G1 Presidente Prudente e Região.

Nenhum comentário:

Postar um comentário