Páginas

Pesquisar este blog


23/06/21

Operação policial desmantela grupo criminoso responsável por desvio de cargas avaliadas em R$ 100 milhões

Pode ser uma imagem de carro e ao ar livre

Foto: Polícia Civil

Motoristas eram cooptados e, após carregaram legitimamente cargas de natureza variada, as desviavam, entregavam a receptadores e registravam ocorrências falsas de roubo em delegacias.
Por G1 Presidente Prudente
Após investigações iniciadas em Rosana (SP), a Polícia Civil do Estado de São Paulo desarticulou um grupo criminoso de desvio de cargas. A organização agia em todo o Brasil. Apenas no estado de SP, mais de 200 registros falsos de roubo foram registrados. Uma operação é realizada nesta quarta-feira (23) para o cumprimento de mandados de prisão.
Motoristas eram cooptados e, após carregaram legitimamente cargas de natureza variada, em específico de soja e ferragens em geral, desviavam essas cargas, entregando-as aos receptadores. Em seguida, compareciam em Distritos Policiais e Delegacias de Polícia, principalmente em São Paulo, onde noticiavam falsamente a ocorrência de roubo, a maioria das vezes retratando “cárcere” por horas ou dia.
Durante as investigações, analisando os relatos dos noticiantes – que na verdade eram furtadores da carga –, a Polícia Civil conseguiu desconstruir seus relatos empregando meios de investigação tecnológica.
A organização criminosa, composta por indivíduos em sua maioria provenientes dos estados de Minas Gerais e Goiás, atuava com mais predominância no estado de São Paulo, onde através de seus integrantes registravam os falsos registros.
As investigações perduraram por quase um ano e identificaram que a organização criminosa foi responsável pelo desvio de cerca de 200 cargas, avaliadas em torno de R$ 100.000.000.
“Comprovou-se, desta forma, que mais de duzentos registros de roubo de carga encetados no Estado de São Paulo, de fato, não ocorreram”, afirmou ao Polícia Civil.
Durante a investigação foram identificados 36 integrantes dessa organização criminosa, os quais foram indiciados, nesta terça-feira (22), pela prática dos crimes de organização criminosa, furtos qualificados e falsa comunicação de crime.
Sete deles tiveram suas prisões preventivas decretadas. Foram indicados por falsa comunicação de crime, pois após o desvio de cargas ingressavam em unidades policiais informando fato não ocorrido e gerando o uso de recursos policiais na elucidação de crime inexistente.
Durante a deflagração da fase ostensiva da investigação policial ainda se cumpriram 57 buscas domiciliares.
Visando ainda o sufocamento financeiro da organização criminosa, a Polícia Civil representou ao Poder Judiciário pela decretação de sequestro de mais de 100 veículos, totalizando um valor de R$ 7.000.000, o que foi determinado pela Justiça da Comarca de Rosana.
A Polícia Civil explicou que o desmantelamento dessa organização criminosa se traduz no alcance de equilíbrio ainda maior nas estatísticas criminais e possibilita um melhor gerenciamento dos recursos e da atuação policial, à medida que se mostra que parte dos roubos de carga registrados eram, na verdade, falsas comunicações de crime.
A operação recebeu o nome de Nemesis, em menção à deusa da mitologia grega que representa o destino, o equilíbrio e a justiça Divina.
A ação policial ocorre simultaneamente em sete estados da federação (São Paulo, Minas Gerais, Goiás, Pernambuco, Pará, Rio de Janeiro e Bahia) e conta com o apoio das Polícias Civis desses estados, totalizando 215 policiais civis dos Estados mencionados.
Também em apoio ao Distrito Policial de Rosana, atuaram a DIG-DEIC-8 e as Delegacias Seccionais da Polícia Civil de Presidente Prudente e Presidente Venceslau.

Nenhum comentário:

Postar um comentário