Páginas

Pesquisar este blog

15/07/21

Polícia Civil finaliza inquérito sobre castração irregular de cão em república e indicia universitários por maus-tratos

Pode ser uma imagem de cão

— Foto: Polícia Ambiental

Resultado da investigação em Presidente Prudente foi encaminhado ao Poder Judiciário nesta quinta-feira (15).
Por G1 Presidente Prudente
A Polícia Civil finalizou, nesta quinta-feira (15), o inquérito que apurou a prática de maus-tratos a animal doméstico em relação à castração irregular de um cachorro feita por estudantes universitários em Presidente Prudente (SP). Os quatro investigados foram indiciados.
O cão foi resgatado pela Polícia Militar Ambiental no dia 14 de junho e as investigações começaram no dia seguinte.
Conforme o delegado responsável pelo caso, Mateus Nagano da Silva, dos quatro investigados, o último foi ouvido nesta quarta-feira (14).
"Ele confirmou todas as versões dos outros investigados. Ele confirmou que foi ele quem fez todo procedimento cirúrgico e salientou que higienizaram os instrumentos, o local, que adotaram os procedimentos adequados. Só que ele falou que sabia que ali não era o local adequado para fazer aquele tipo de cirurgia, no caso, a castração do animal", explicou.
Nagano disse que esse estudante falou que foi contrário à filmagem, que mostra o animal antes do procedimento, e depois, quando já estava dopado.
"Ele falou que foi contrário à filmagem, que se assustou com o tamanho da repercussão que deu, que está arrependido e está ciente que foi indiciado, que vai responder ao processo", salientou Nagano.
O inquérito já foi encaminhado para o Poder Judiciário. "O Ministério Público, nos próximos dias, possivelmente, vai denunciá-los pela prática prevista no artigo 32 da lei 9.630, de 1998, que é o crime de maus-tratos", finalizou o delegado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário