Páginas

Pesquisar este blog


01/08/21

 

Medalhas nos Jogos Olímpicos alavancam vendas de artigos esportivos em até 400%

Rayssa Leal, a Fadinha, ganhou a medalha de prata nas Olimpíadas
Rayssa Leal, a Fadinha, ganhou a medalha de prata nas Olimpíadas Foto: Reuters
Ana Clara Veloso  / Foto: Reuters

A cada medalha, novos sonhos. Toda vez em que um atleta brasileiro sobe ao pódio nos Jogos Olímpicos que acontecem no Japão, muita gente por aqui decide se dedicar à modalidade. É o que demonstram dados de redes de lojas, que chegaram a ver um crescimento de 400% na procura por artigos esportivos. A maior alta aconteceu na Centauro, com produtos voltados para a prática do skate, muito bem representado na competição por Rayssa Leal, a Fadinha, e Kelvin Hoefler, ambos medalhistas de prata nas Olimpíadas 2021. Já as buscas por itens de surfe dobraram.

— É importante ressaltar que o efeito-Olimpíadas não é imediato. É diferente da Copa do Mundo, por exemplo, em que as pessoas compram um produto específico (a camisa da seleção brasileira) para acompanhar o evento. O efeito-Olimpíadas é menos agudo, porém mais duradouro. Muitas crianças, a partir de agora, vão começar a andar de skate e comprar produtos da modalidade ao longo do tempo, inspiradas pela Fadinha e também pelo Kelvin Hoefler — afirma Gustavo Milo Marasco, gerente executivo de Marketing da Centauro.


E ele completa:

— Bob Burnquist, Sando Mineirinho, Jonz e, mais recentemente, Letícia Bufoni e Pâmela Rosa foram referências para que a Rayssa Leal se aventurasse no skate. O mesmo se deu com Marta, Guga, Daiane dos Santos, entre tantos outros atletas que inspiraram muitas pessoas. Agora é a vez de Fadinha, Rebeca Andrade, Ítalo Ferreira, Fernando Scheffer, Daniel Cargnin e Mayra Aguiar, entre outros que vamos ver nos próximos dias tornarem-se referência para os brasileiros, especialmente jovens e crianças. Os ídolos têm esse papel.

As medalhas de prata conquistadas pelos skatistas brasileiros também deram um salto nas vendas de artigos do esporte no Mercado Livre. Na última segunda-feira (dia 26), quando Fadinha recebeu sua medalha, e quase 24 horas depois do ocorrido com Kelvin, a plataforma registrou um recorde de vendas de patins e skates em 2021. Em comparação com as aquisições registradas nas quatro segundas-feiras anteriores, o Mercado Livre contabilizou um aumento de 50% nas vendas da categoria.

A Netshoes, no dia 26, registrou no setor de skate e equipamentos uma alta de 80% nas vendas, em comparação com a segunda-feira da semana anterior (dia 19). Em relação ao surfe, pranchas e acessórios, as vendas aumentaram 16,9% no mesmo período.

— Durante as Olimpíadas, assistimos a uma grande variedade de modalidades, muitos países envolvidos, além de vermos cenas históricas acontecendo. Ver atletas competindo, ganhando medalhas, comemorando vitórias gera emoção e inspira quem está em casa. Para nós, o esporte é para todos, para quem está começando, para quem é fã da modalidade ou para quem já o pratica — pontua Rafael Montalvão, diretor de Marketing da Netshoes.

fonte:https://extra.globo.com/

Nenhum comentário:

Postar um comentário