Páginas

Pesquisar este blog


03/08/21

 

Orca encalhada é salva após voluntários jogarem água em baldes sobre ela por seis horas

Por: Fernando Moreira em  
Orca encalhada na costa do Alasca: salva com baldes de voluntários
Orca encalhada na costa do Alasca: salva com baldes de voluntários Foto: Reprodução/Twitter(@neilson_tara)
 Foto: Reprodução/TikTok

Uma orca encalhada foi salva recentemente graças à ação de voluntários, que a mantiveram viva jogando baldes de água sobre ela por seis horas.

Chance Strickland e tripulação do seu iate entraram em ação após avistar o animal de 6 metros de comprimento encalhado na costa do Alasca (EUA) após a maré baixar.

Depois de lançar âncora, a equipe de resgate saltou para a costa rochosa e formou uma corrente humana, passando baldes de água do mar para frente e para trás.

Os "bons samaritanos" chegaram bem na hora, pois vários pássaros oportunistas voavam em círculos, esperando para comer ainda viva a baleia indefesa.

A orca pareceu ficar mais animada depois de sentir o gosto da água pela primeira vez e começou a sacudir o rabo e a fazer barulho.

Outras tripulações também pararam seus barcos na Ilha do Príncipe de Gales para ajudar na missão de resgate.

Orca encalhada na costa do Alasca

 Foto: Reprodução/TikTok
Orca encalhada na costa do Alasca Foto: Reprodução/Twitter(@neilson_tara)

Salvamento de orca no Alasca

 Foto: Reprodução/TikTok
Salvamento de orca no Alasca Foto: Reprodução/TikTok

A Administração Oceânica e Atmosférica Nacional (NOAA, na sigla em inglês) foi chamada. Especialistas chegaram ao local com uma mangueira especial para borrifar uma névoa de água do mar sobre o animal e assustar o bando de pássaros famintos.

Chance disse ao "New York Times" que podia ouvir o animal em apuros chamando outras orcas.

"Havia lágrimas saindo de seus olhos. Foi muito triste", relatou ele.

Mas o final foi feliz. Depois de seis horas, a maré subiu e levou a orca de volta ao oceano, de acordo com Aroon Melane, que filmou o resgate e postou o vídeo no TikTok.

fonte:https://extra.globo.com/

Nenhum comentário:

Postar um comentário