Páginas

Pesquisar este blog


26/08/21

Incêndio destrói 600 hectares com canaviais, pastagens e Áreas de Preservação Permanente em Estrela do Norte, diz Prefeitura.

Pode ser uma imagem de fogo e ao ar livre

— Foto: Kezia Regina
Fogo foi controlado pelo Corpo de Bombeiros na tarde desta quarta-feira (25). Combate às chamas contou com o auxílio de cinco caminhões-pipas, duas aeronaves e um trator.
Por Izabelly Fernandes, G1 Presidente Prudente
Um incêndio de grandes proporções atingiu uma área de vegetação às margens da Rodovia Assis Chateaubriand (SP-425), no bairro Guarujá, em Estrela do Norte (SP), nesta quarta-feira (25)
De acordo com as informações do Corpo de Bombeiros, o fogo começou por volta das 11h30 e estava a 4km da cidade, no sentido do Estado do Paraná, e a 400 metros da área urbana, em direção a Presidente Prudente (SP).
Segundo informações da Prefeitura de Estrela do Norte, o fogo destruiu cerca de 600 hectares entre pastagens, canaviais e Áreas de Preservação Permanente (APPs). No entanto, o Corpo de Bombeiros não conseguiu estimar as dimensões da destruição no local.
A Prefeitura ainda informou que as chamas haviam começado por volta das 14h40 da terça-feira (24), após o pneu de um ônibus pegar fogo no trevo que faz a ligação com a cidade de Sandovalina (SP), e se expandiram até as imediações de Narandiba (SP). Os bombeiros atenderam a ocorrência no local e, de acordo com a corporação, o incêndio foi contido por volta das 20h. Porém, na manhã desta quarta-feira (25), o fogo voltou a atingir o mesmo local.
Para conter a propagação das chamas, foi montada uma força-tarefa entre o Corpo de Bombeiros, a Prefeitura e usinas sucroalcooleiras, com o auxílio de cinco caminhões-pipas, duas aeronaves e um trator.
Uma cortina gigante de fumaça formou-se bem próxima à área urbana, mas o Corpo de Bombeiros ponderou que o fogo não se propagou para as residências e não gerou vítimas. O incêndio foi controlado por volta das 14h desta quarta-feira (25).
Estiagem há mais de 2 meses
Como a região de Presidente Prudente enfrenta uma estiagem que já dura mais de dois meses, uma onda de calor e baixa umidade do ar ajudou a alastrar o incêndio.
De acordo com o climatologista Vagner Camarini, o Oeste Paulista não tem chuva significativa desde o dia 11 de junho.
“Na região de Presidente Prudente, é comum essa onda de calor no mês de agosto, por ser um dos meses mais secos do ano no Oeste Paulista. Como não tem formação de nuvens de chuva, o sol brilha o dia inteiro e por isso traz o calor. A média da temperatura nesse mês geralmente fica em torno de 34 e 35 graus, podendo variar para mais ou para menos. Esse ano está um pouco mais quente, mas dentro da normalidade do período”, salientou Camarini ao G1.
“Ainda não temos previsão de chuva nos próximos dias. A expectativa é de que haja chuvas significativas somente na segunda quinzena de setembro. Antes disso, pode haver pancadas de chuva, mas serão leves”, pontuou.
Veja mais notícias em G1 Presidente Prudente e Região.

Nenhum comentário:

Postar um comentário