Páginas

Pesquisar este blog


20/10/21

 

Para evitar extinção, coalas são vacinados contra doença sexualmente transmissível

Por: Fernando Moreira Coala vítima de clamídia é tratado na Austrália
Coala vítima de clamídia é tratado na Austrália Foto: Reuters
Foto: Reuters

Um vírus mortal que danifica o sistema imunológico e causa doenças como o câncer em coalas, transmitido da mãe para o filho, está causando estragos na população daquele famoso animal australiano. Para evitar sua disseminação, as autoridades daquele país começaram a vacinar esses animais para preservar a espécie, que já sofre com a crescente perda do seu hábitat natural com o crescimento de centros urbanos.

Esse retrovírus (KoRV), chamado de Aids dessa espécie e que predispõe seus espécimes a contrair clamídia (uma das doenças sexualmente transmissíveis/DSTs mais comuns do mundo) e outras doenças, afeta principalmente as populações desses marsupiais na costa leste da Austrália. "KoRV e doenças associadas representam outra ameaça que os coalas enfrentam, ao lado da mudança climática e da perda de habitat", disse o especialista em química molecular e biociência Keith Chappell, da Universidade de Queensland, e autor de um estudo recente sobre o assunto.

Agora, pelo menos 400 coalas serão vacinados contra a clamídia, como parte de um ensaio clínico que os pesquisadores dizem que pode ser crítico para a sobrevivência a longo prazo da espécie, relata reportagem da agência Reuters.

Cada um dos coalas que participarão do estudo receberá uma dose da droga e será microchipado antes de ser solto na natureza. Embora em muitos casos a clamídia possa ser tratada com antibióticos, os cientistas estimam que a vacina melhorará as taxas de reprodução, bem como suas condições de vida.

"Embora esta vacina beneficie diretamente animais individuais, o ensaio também se concentrará na proteção fornecida pela droga", disse Peter Timms, professor de microbiologia da University of the Sunshine Coast, que liderou o ensaio.

Cientistas australianos acreditam que, ao tratar ursos coalas portadores de clamídia, poderiam criar uma vacina para humanos, já que a forma que acomete esses animais se assemelha à humana. Nos coalas, a doença é mais severa, causando graves inflamações, surgimento de cistos e comprometendo o sistema reprodutivo. Mas a bactéria causadora da clamídia nos animais é muito semelhante à que ataca os humanos.

A clamídia tem 131 milhões de novos casos registrados por ano.

fonte:https://extra.globo.com/

Nenhum comentário:

Postar um comentário