Páginas

Pesquisar este blog


20/10/21

Após vitória com finalização, Sorriso celebra em Las Vegas

Pode ser uma imagem de 1 pessoa, em pé e área interna

Foto: Getty Images / Mike Roach
No sábado, lutadora prudentina derrotou a paulista Istela Nunes, no segundo round: “Fiquei feliz demais, mostra que estou uma atleta cada vez mais completa”, disse Ariane à reportagem
Esportes - OSLAINE SILVA de O Imparcial de Presidente Prudente
Faixa preta em muay thai, jiu-jitsu e kickboxing, 14 vitórias, sendo nove por nocautes, duas finalizações e três por decisão dos juízes. Esse é o cartel da prudentina Ariane “Sorriso” Carnelossi , que venceu mais um confronto pelo UFC (Ultimate Fighting Championship), no sábaLas Vegas. A sua oponente foi a paulista Istela Nunes, no segundo round.
“Primeiramente eu gostaria de agradecer toda a torcida da galera de Prudente, a minha cidade e região. Recebi muitas mensagens e fiquei muito feliz. E estou muito feliz, treinamos uma estratégia e conseguimos por ela na luta e não poderia ser melhor. Fiquei feliz demais com uma finalização dentro do UFC, mostra que estou cada vez mais uma atleta mais completa. E agora comemorar um pouquinho Vegas [risos]. Eu não tenho nem palavras para explicar o que estou sentindo”, agradece Sorriso.
Seu treinador, Hugo Gonçalves, diz que essa vitória foi muito boa, com estratégia dentro do que traçaram, a Sorriso é uma lutadora que gosta do jogo em pé, enquanto a Istela só gosta do jogo em pé. Então como ele e os companheiros Marcio Mendes, treinador de jiu-jitsu de Ariane e Munil Adriano, veem Sorriso como uma atleta mais completa, visualizavam um caminho mais fácil dela levando a luta para o chão.
“Ela estava se sentindo bem em pé, mas tem a dificuldade da envergadura, a Istela é uma atleta mais alta, que confia muito no seu jogo em pé e tem um déficit no chão. Então a gente resolveu abrir essa brecha e traçar um caminho mais fácil”, expôs Hugo.
Ele diz que já conhecem a Istela de algum tempo e não que não faça diferença a falta de ritmo, mas ninguém fica parado. “Não é porque o atleta não luta há três anos pelo UFC que ele está sem treinar nada. Claro que falta aquela adrenalina de competição. Mas estávamos esperando uma lutadora muito boa em pé. Alguém que tentasse impor seu jogo. A gente sabe que estreia no UFC dá um nervosismo. Mas foi tudo como a gente estava esperando”, destaca o treinador.
A finalização
O que aconteceu ali na finalização ele esperava ter ocorrido ainda no primeiro round. Mas por duas ou três vezes a oponente agarrou claramente na grade para não cair ou se levantar. Que deveria ser tirado ponto dela e por um erro grosseiro do árbitro ali na hora, não foi.
Mas a partir do momento que a Sorriso conseguiu por ela pra baixo, agarrou em suas duas pernas, eles já sabiam que quando ela que tem muita pressão no ground and pound (que é a parte de bater no chão), a Istela acabaria dando as costas para tentar sair do chão. “Então não foi algo inesperado, foi treinado muito tempo porque sabíamos que existia essa possibilidade. Efoi até engraçado quando a Sorriso a derrubou e a Istela começou virar de lado, o Marcio começou a gritar pra Sorriso esperar e pegar as costas”, relembra o treinador.
O retorno da equipe está marcado para dia 24, então provavelmente chegarão a Prudente no dia 25. “A gente sempre fica dois, três dias nas cidades que a gente fica para conhecer. Só que a gente queria assistir o UFC do próximo sábado, então pegamos uma semaninha completa”, explana Hugo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário