Páginas

Pesquisar este blog


08/11/21

6 cuidados que todo homem deve ter com a saúde

 

Shutterstock


Novembro Azul é um movimento internacional que tem o objetivo de conscientizar e ressaltar a importância da prevenção contra o câncer de próstata – doença comum em homens com mais de 40 anos de idade. A data é necessária, já que ainda existe um perigoso e indefensável tabu com relação ao exame de toque, principal meio de detecção precoce do tumor. No entanto, também chama a atenção para outros problemas que costumam afetar a vida e a saúde dos homens.

Sobretudo no Brasil, a população masculina, ao contrário da feminina, não gosta de realizar exames e consultas médicas de rotina, para avaliar o estado geral da saúde. Não à toa, de acordo com dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), os homens vivem, em média, sete anos a menos do que as mulheres.

O único modo de reverter essa situação é conscientizar as pessoas sobre a importância de ter um acompanhamento médico adequado, independentemente da idade e do sexo. "Um dos fatores para se manter uma vida saudável é realizar exames preventivos periodicamente, pois, havendo qualquer problema, o diagnóstico precoce conduz a um melhor tratamento", alerta o Dr. Carlos Bautzer, urologista do núcleo de Medicina Sexual do Hospital Sírio-Libanês e médico-assistente da disciplina de Urologia da Faculdade de Medicina do ABC.

Além do câncer de próstata, tumores no pênis e nos testículos também podem ser detectados com antecedência por meio de exames e, dessa forma, ganharem uma maior chance de cura. Além disso, hiperplasia prostática, disfunção erétil e incontinência urinária também são doenças que merecem atenção do público masculino.

Para auxiliar a manutenção correta da saúde dos homens, o Dr. Bautzer elencou seis cuidados fundamentais para a população masculina. Confira:

1 – Faça o autoexame dos testículos

Além de realizar consultas e exames mais elaborados, prestar atenção diariamente no próprio corpo é uma boa maneira de evitar problemas. Ou, ao menos, identificá-los rapidamente, para facilitar o tratamento. “É possível detectar nódulos ou a presença de varizes testiculares. O autoexame pode ser feito em casa, até mesmo no banho. Caso encontre algo diferente, procure um urologista”, recomenda o médico.

2 – Realize consultas e exames periodicamente, mesmo que não existam sintomas aparentes

“O câncer de próstata segue como o mais comum entre homens e é uma das doenças que mais os matam. Com um check up anual, a condição pode ser tratada de forma menos invasiva. Se detectada desde o início, tem chances de cura em até 95% dos casos”, revela o urologista.

3 – Fuja do tabagismo

Que fumar é prejudicial para a saúde, todos já sabem. Principalmente quem fuma, basta olhar o verso das embalagens. “As substâncias presentes no cigarro podem prejudicar os vasos sanguíneos e, como consequência, diminuir a circulação de sangue no pênis, facilitando a ocorrência de disfunção erétil - as chances são 85% maiores, em relação aos que não fumam”, conta o Dr. Bautzer.

4 – Estilo de vida saudável sempre ajuda

“Uma dieta equilibrada, com consumo de álcool moderado e a prática de atividade física regular são importantes para manter o corpo saudável. Além disso, beber mais água auxilia no funcionamento total do organismo, favorecendo a aparência da pele, melhorando a absorção dos nutrientes, entre outros benefícios”, diz o especialista.

5 – Prevenção nas práticas sexuais

Não importa se você está em um longo relacionamento, os cuidados com a saúde sexual devem continuar em dia. “Não deixe de usar camisinha nas relações sexuais e de fazer os exames preventivos de doenças sexualmente transmissíveis”, recomenda o médico.

6 – Em caso de impotência sexual, não deixe de procurar ajuda

Mais um item repleto de tabus e preconceitos, que comprometem a qualidade de vida e não trazem nenhum tipo de benefício. “Para o tratamento de disfunção erétil, no Brasil, é possível seguir com próteses maleáveis ou com as próteses infláveis, que simulam a função peniana quando acionadas a partir de um mecanismo inserido na bolsa escrotal”, revela o Dr. Bautzer.

Nenhum comentário:

Postar um comentário