Páginas

Pesquisar este blog


05/11/21

Família de bombeiro que se acidentou no pedágio de Caiuá alerta ciclistas de Venceslau e região: “Poderia ter perdido a vida”

Pode ser uma imagem de ao ar livre

Por: Eduardo Maduro / Portal Bueno
Durante o começo de outubro, um acidente envolvendo um ciclista foi registrado durante passagem pelo pedágio de Caiuá, na rodovia Raposo Tavares (SP-270). No dia 9 do mês anterior, o ciclista e sargento do Corpo de Bombeiros Anderson Puccinelli de Lucena, de 41 anos, seguia sentido Presidente Epitácio, quando ao passar pela faixa da direita do pedágio, que fica fechada com cones, constatou que o local estava obstruído com cavaletes amarrados com fios de arame.
Sem perceber a presença do arame, o ciclista seguiu em frente e viu sua bicicleta enroscar na estrutura, o que motivou sua queda. Como resultado, o homem teve o capacete rachado, cinco costelas e clavícula fraturada, sendo necessária uma cirurgia de alta complexidade. “Nos dias de folga ele pedala, é ciclista, treina para as competições e nesse dia iria até o treino de Presidente Epitácio e iria voltar, como várias vezes já tinha feito, a exemplo de outros ciclistas de Presidente Venceslau”, comentou Ellen Lucena, esposa do ciclista.
A reclamação do ciclista e de sua família fica por conta da falta de sinalização e visibilidade. Segundo Ellen, nem mesmo em fotos é possível ver o arame. "Imagine ele de bike, em movimento, passando por um lugar que sempre passou, e jamais imaginaria uma irresponsabilidade dessas sem nenhum tipo de sinalização", comentou.

Pode ser uma imagem de ao ar livre
A esposa do ciclista também faz um alerta aos ciclistas de Presidente Venceslau e região que costumam passar pelo trecho. "Ele poderia ter perdido a vida", comentou a esposa de Anderson à reportagem.
Nota de repúdio
O fato envolvendo o ciclista foi tema de nota de repúdio apresentada pelo vereador de Presidente Venceslau, Marcos Araújo, durante a sessão da Câmara Municipal do dia 18 de outubro.
Por meio da moção 029/2021, o vereador alertou para a atitude tomada pela Concessionária Auto Raposo Tavares (Cart), responsável pela via SP-270, para coibir passagem sem recolhimento de motocicletas nas praças de pedágio. "Para coibir a passagem de motociclistas sem o devido recolhimento das taxas, foram colocados fios de arames entre os cavaletes de sinalização, ocasionando a queda de um ciclista venceslauense com sérias consequências", explicou na oportunidade.
O vereador disse ainda que o mesmo fato já ocorreu com outro ciclista, sendo que este publicou em sua página do Instagram uma nota de repúdio, "uma vez que tal atitude poderá propiciar a morte de alguém".
Na oportunidade, a moção foi subscrita pelos demais vereadores de Presidente Venceslau.
Outro lado
A reportagem entrou em contato com a assessoria de imprensa da Concessionária Auto Raposo Tavares (Cart), que lamentou o ocorrido com o ciclista. A Cart se manifestou ainda de maneira favorável aos esportes e ao ciclismo, mas ressaltou que a "prática esportiva na rodovia não é recomendada, considerando questões de segurança".
Ainda de acordo com a nota, a concessionária afirmou que as praças de pedágio sob sua concessão "são devidamente sinalizadas para a passagem de veículos automotores".
Confira a nota na íntegra:
"A CART Concessionária de Rodovias lamenta o ocorrido com o ciclista em praça de pedágio. É importante mencionar que as praças de pedágio são devidamente sinalizadas para a passagem de veículos automotores (automóveis, motocicletas, caminhões e ônibus) nas cabines de cobrança e nas pistas automáticas. As pistas auxiliares são exclusivas para passagem de veículos pesados com cargas especiais (excessos em dimensões).
A CART é favorável aos esportes, inclusive ao ciclismo, mas ressalta que a prática esportiva na rodovia não é recomendada, considerando questões de segurança. Importante frisar que, de forma preventiva, a Concessionária realiza em parceria com órgãos públicos e privados, em especial à Polícia Militar Rodoviária, dentro do PRA - Programa de Redução de Acidentes, ações com ciclistas voltadas às orientações de segurança, com recomendações para que a prática do ciclismo na rodovia seja evitada e que esta seja realizada dentro do perímetro urbano das cidades.
A Concessionária informa que dispõe de colaboradores exclusivos para o atendimento nas pistas auxiliares, local este que qualquer usuário deve parar, receber as orientações de segurança necessárias, onde o operador abre a sinalização e este segue o seu destino. Destaca-se que essa dinâmica é necessária para garantia da segurança dos colaboradores que transitam na área externa da praça de pedágio e dos próprios usuários."

Nenhum comentário:

Postar um comentário