Páginas

Pesquisar este blog


26/11/21

 

Mulheres vivem 1,9 ano a mais do que os homens, aponta IBGE

Mortalidade masculina durante o parto ou até os 11 meses de vida também é maior: 1.243 (homens) e 1.064 (mulheres)


Márcia Rodrigues, do R7


Expectativa de vida das mulheres continua mais elevada do que a dos homens

PIXABAY

expectativa de vida dos brasileiros aumentou e as mulheres continuam vivendo mais do que os homens. A constatação é da Tábua de Mortalidade divulgada pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) nesta quinta-feira (25).

O levantamento mostra que a expectativa de vida no Brasil subiu para 76,8 anos em 2020. Para os nascidos em 2019, a expectativa era viver, em média, até 76,6 anos.

Em cinco anos, a expectativa de vida subiu 1,3 ano, enquanto em dez anos houve um crescimento de 3,3 anos.

A Tábua da Mortalidade também mostra que as mulheres vivem 1,9 ano a mais do que os homens.

Exemplo: enquanto a expectativa de vida de uma mulher com 80 ou mais anos é de 10,6 anos, a de um homem é de 8,7 anos.

Quando se fala em nascimentos, a diferença entre a expectativa de vida entre homens e mulheres é ainda maior.

Enquanto as mulheres podem viver até os 80,3 anos, a expectativa de vida para os homens é de 73,3 anos, ou seja, 7 anos a menos.

Os homens também lideram os óbitos ocorridos durante ou logo após o parto ou até os 11 meses de vida: 1.243 (homens) e 1.064 (mulheres).

Na faixa dos 40 anos, a tábua da mortalidade aponta a média de 140 óbitos para as mulheres e expectativa de vida de 42,4 anos. 

Para os homens, os óbitos sobem para 301 e a expectativa de vida cai para 37,2 anos.

IBGE admite falhas no cálculo

IBGE admitiu que a metodologia utilizada pelo órgão para o levantamento não conseguiu registrar todos os óbitos do primeiro ano da pandemia de Covid-19 e o impacto dessas mortes na expectiva de vida dos brasileiros.

Dessa forma, fica comprometido o dado anunciando no início desta quinta de que a expectativa de vida do brasileiro subiu para 76,8 anos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário