Páginas

Pesquisar este blog


29/12/21

 

Giovanna Grigio não se contém com estreia em primeiro trabalho internacional: 'Estou surtada de ansiedade'


Gabriela Medeiros

Giovanna Grigio realizou o sonho de ser uma “Rebelde”. A telenovela, exibida há mais de 15 anos, foi um fenômeno tão grande que terá uma nova versão em forma de série. Com o mesmo nome da obra original e também gravada no México, a produção traz no elenco a atriz brasileira, de 23 anos, em um dos papéis centrais da trama.

— A série se passa no Elite Way School (internato da telenovela) e também tem a música como motor da história. Mas as semelhanças param por aí. Essa produção tem personagens novos e conversa com os jovens de hoje — explica Giovanna, que diz não ter se inspirado na primeira versão: — Quis deixar o que foi feito maravilhosamente lá, intocado.

Com sobrenomes e rostos conhecidos, a série alimenta a nostalgia dos fãs antigos de forma sutil. A atriz conta que, apesar de ser uma tiete do universo de “Rebelde”, assistia à telenovela escondida:

— Minha mãe não deixava. Eu era pequena quando passou, ela achava inapropriado.

Realidade x ficção

Giovanna tem um ponto em comum com sua personagem na nova série, a metidinha Emília: ambas são brasileiras.

— Somos diferentes na essência. Mas, pela experiência que vivi enquanto gravava esse trabalho, acabei me encontrando com ela. Eu também era estrangeira, a única que não tinha o espanhol como primeira língua, que estava longe de casa, da família, dos amigos, da comida... E vivendo um grande sonho — compara a atriz.

Brasilidade no roteiro

Para deixar a história mais próxima da realidade, o diretor da série (a produção é dirigida por Santiago Limón e Yibrán Asuad) pedia que Giovanna usasse o português em meio às falas em espanhol.

— Tenho mania de chamar meus amigos de “gatinho”, e todos eles no elenco falavam: “Gigi, gatinha” (risos). Tentei adicionar algumas brasilidades como essa ao texto, mas respeitando o espaço que eu achava natural para Emília — explica a atriz.

Mentirinha do bem

O papel dos sonhos para a artista veio depois de uma mentirinha do bem, como ela assume:

— Eles me perguntaram se eu falava espanhol, e eu disse que sabia um pouquinho, mas aprendia rápido. Essa parte de aprender rápido era verdade, mas que eu falava um pouco era mentira! Eu não falava nem entendia. Quando veio a aprovação, fiquei meio em choque, não esperava que fossem me escolher. Eles me disseram: “Gi, arruma suas malas que você está indo para o México”. Eu pensei: “É isso, me ferrei” (risos). Mas, no final , deu tudo certo.

Saudade, mas nem tanto

O pontapé na carreira internacional abafou um pouco a saudade de casa. Giovanna conta que o elenco da produção foi sua família durante o período que ela passou no México:

— Acho o maior clichê do mundo dizer que “viramos uma família”. Mas, no meu caso, foi muito verdade. Eles eram as pessoas que estavam cuidando de mim, minha fonte de afeto, de diversão. Obviamente, eu sentia saudade de casa, mas nem tanto (risos). Eu estava tão envolvida e feliz com esse momento, que não ficava querendo voltar.

Cantora

A atriz lembra que a música sempre foi algo bem presente em sua carreira. Em “Malhação” e em “Chiquititas”, além de atuar, ela também cantava. No trabalho em “Rebelde”, não teria como ser diferente.

— Estou longe de ser uma cantora. Investi muito em aulas para cantar decentemente, mas sou bastante autocrítica. E fiquei orgulhosa de como eu melhorei com tanto estudo. Eu me considero mais uma atriz que canta — define Giovanna, que está contando as horas para o lançamento da série, no próximo dia 5 de janeiro, na Netflix: — Estamos envolvidos nesse projeto há dois anos! Quero, finalmente, dividir isso com as pessoas. Estou completamente surtada de ansiedade.

fonte:https://extra.globo.com/

Nenhum comentário:

Postar um comentário