Páginas

Pesquisar este blog


13/01/22

 

Temperaturas mais altas influenciam no consumo de energia 

Da Redação do Portal Prudentino


(Foto: Cedida/AI)

Ainda nas primeiras semanas, o verão deste ano já confirma o prognóstico do Instituto Nacional de Meteorologia (INMET): dias marcados por temperaturas acima da média e volume expressivo de chuvas na maior parte do país. Além de alterar a rotina de muita gente, os dias mais longos e o calor intenso, bem característicos dessa estação, também influenciam no consumo de energia elétrica.    

Aparelhos de ar-condicionado e ventiladores ligados por mais tempo, geladeiras e refrigeradores trabalhando na potência máxima, e até máquinas de lavar acionadas mais vezes para dar conta da demanda de roupas sujas. 

Tudo isso faz com que o consumo de energia aumente em quase todas as residências, comparando com outras épocas do ano. Além disso, vale lembrar que segue vigente a bandeira tarifária escassez hídrica, que representa R$ 14,20 a mais na conta de energia a cada 100 kWh gastos.  

O coordenador de Eficiência Energética da concessionária Energisa, Thiago Peres de Oliveira, explica que é perceptível a mudança de comportamento das pessoas e dos equipamentos nos períodos de altas temperaturas. 

“O fato é que quanto mais alta a temperatura, maior a variação de consumo. Um ar-condicionado que ficava ligado seis horas nos outros meses do ano, por exemplo, vai demandar mais energia para deixar o ambiente fresco nos dias mais quentes. Ou seja, ainda que o hábito da família não mude, é possível que haja um aumento de consumo exclusivamente por conta do calor”, alerta.      

Essa demanda maior de energia no verão é comum também em outros equipamentos domésticos de refrigeração como geladeiras, bebedouros de água, e até ventiladores. Por isso, ele Energisa ressalta a importância de adotar hábitos de consumo consciente o ano todo para evitar o desperdício de energia e o susto no orçamento ao final de cada mês.   

Veja as dicas para administrar bem o consumo de energia:    

Ar-condicionado: 23ºC é uma temperatura agradável para qualquer ambiente. Mantenha sempre as janelas e portas fechadas enquanto o equipamento estiver ligado e lembre-se que os filtros devem ser limpos com frequência, já que a sujeira dificulta a passagem do ar e reduz a eficiência do equipamento.    

Ventiladores: esses aparelhos não resfriam o ambiente, então não devem ser deixados funcionando em ambientes vazios, pois desperdiçam energia.    

Geladeiras e freezers: preferencialmente, esses eletrodomésticos devem ficar o mais longe possível do fogão, fornos e outras fontes de calor. A borracha de vedação da porta precisa estar em boas condições para não deixar o ar frio escapar. 

Não forre as prateleiras com plásticos ou panos, porque isso atrapalha a circulação interna do ar. Não guarde alimentos e líquidos quentes. Regule o termostato para o funcionamento correto da geladeira e, por fim, evite abri-la toda hora sem necessidade.   

Iluminação: no verão os dias são mais longos, então aproveite ao máximo a luz natural. E quando precisar das luzes, acenda apenas os cômodos em uso e apague as lâmpadas dos ambientes vazios. Invista nas lâmpadas de tecnologia LED, que são as mais econômicas.     

Aparelhos em stand-by: é mais econômico desligar aparelhos direto nos botões ou nas tomadas, e não apenas pelo controle remoto. Em geral, luzes indicativas acessas significam desperdício de energia.     

Ferro de passar roupa: neste calor, economize tempo e energia. Passe apenas as peças essenciais. Roupas de cama, de academia e de ficar em casa dispensam o uso do ferro. Para não amassar, basta ter o cuidado de estendê-las corretamente no varal e dobrá-las ou colocá-las em cabides assim que secarem.   

Chuveiro: “dê férias” para um dos maiores vilões do consumo de energia. Na hora do banho, use a posição “verão” ou aproveite o calor intenso para se refrescar com a temperatura do chuveiro no modo “desligado”.   

Nenhum comentário:

Postar um comentário