Páginas

Pesquisar este blog

29/03/21

 

Salva-vidas na Califórnia chega a ganhar R$ 2,2 milhões por ano

Por: Fernando Moreira 
Salva-vidas em praia da Califórnia
Salva-vidas em praia da Califórnia Foto: Reuters
Foto: Reuters

Ser salva-vidas na Califórnia (EUA) é uma profissão que pode ser bem lucrativa. Retratada em séries de TV como "S.O.S. Malibu", ela incorporou altos salários ao glamour, segundo levantamento da "Forbes".

De acordo com dados de 2019 (último ano antes da pandemia de Covid-19), sete salva-vidas ganharam mais de US$ 300 mil (R$ 1,7 milhão) por ano no estado americano. Outros 82 receberam acima de US$ 200 mil (R$ 1,1 milhão) naquele ano.

O mais bem pago foi identificado como Fernando Boiteux, que recebeu R$ 2,2 milhões, incluindo salários e benefícios. O segundo do ranking é Daniel Douglas, com R$ 2,1 milhões.

Pamela Anderson em 'S.O.S. Malibu': série sobre salva-vidas na Califórnia
Pamela Anderson em 'S.O.S. Malibu': série sobre salva-vidas na Califórnia Foto: Reprodução

Foto: Reprodução

A maioria dos salva-vidas mais bem pagos da Califórnia era do sexo masculino. Na lista do top 20 só há duas mulheres: Virginia Rupe (R$ 1,6 milhão) e Christine Linkletter (R$ 1,6 milhão).

De acordo com a "Forbes", a lista não se baseia no heroísmo da atividade. Pagos pelos cofres públicos, muitos salva-vidas que receberam a Medalha de Valor, dada por salvar vidas com bravura e em situações bem adversas, não estão entre os mais bem pagos.

Edward Macko, o ganhador da medalha em 2020, fica bem longe de Boiteux, com salário anual de R$ 772 mil. Os vencedores do prêmio em 2019 também não têm rendimentos entre os mais elevados.

Por outro lado, ser salva-vidas de piscina é bem menos rentável na Califórnia. O mais alto salário anual soma R$ 270 mil.

fonte:https://extra.globo.com/


Nenhum comentário:

Postar um comentário