Páginas

Pesquisar este blog

02/05/21

Região fecha março com saldo positivo de 1,9 mil vagas de trabalho

Nenhuma descrição de foto disponível.

Foto: Agência Brasília
Dados do Caged foram divulgados recentemente e trazem um panorama das 53 cidades da região, que tiveram 6.775 admissões contra 4.838 demissões
REGIÃO - GABRIEL BUOSI de O Imparcial de Presidente Prudente
O Ministério do Trabalho divulgou recentemente os dados referentes ao mês de março do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados). Nos 53 municípios que compõem a região de Presidente Prudente, o resultado para o mês foi favorável, com saldo positivo de 1.937 vagas, já que o oeste paulista registrou 6.775 admissões contra 4.838 demissões.
Alguns municípios estiveram em destaque neste mês de março, dado mais recente divulgado, como foi o caso de Dracena, que registrou o melhor saldo da região, com 679 postos de trabalho. Isso porque, no município, foram 1.238 admissões contra 559 demissões no período. Na sequência vem Adamantina com saldo de 170 vagas, com 389 admissões e 219 demissões.
Já nos destaques negativos está Alfredo Marcondes, com saldo negativo de 24 vagas, uma vez que foram 31 demissões e apenas sete admissões. Em seguida está Regente Feijó, com saldo negativo de 18 vagas, que computou 114 admissões e 132 demissões. A maior cidade do oeste paulista fechou o mês com saldo positivo de 150 vagas.
Resultado agradável
O cenário regional é um reflexo dos dados nacionais, que já eram esperados por economistas ouvidos pela reportagem nos meses anteriores. Em março, o Brasil gerou 184.140 postos de trabalho, resultado de 1.608.007 admissões e de 1.423.867 desligamentos de empregos com carteira assinada. Segundo a “Agência Brasil”, o resultado foi comemorado pelo ministro da Economia, Paulo Guedes. Ele acredita que, com a vacinação da população contra Covid-19, o país está retomando o crescimento econômico sustentável, com destaque para o setor de serviços.
“Ao contrário da primeira onda que nos atingiu no ano passado e destruiu 276 mil empregos em março, a nossa reação à segunda onda, agora, foi a criação de 184 mil novos empregos no setor formal. E o grande destaque é o setor que tinha sido mais golpeado durante toda a pandemia, o setor de serviços, com praticamente a metade, 95 mil empregos formais. O último setor da economia que estava no chão se levantou”, disse durante coletiva, conforme a agência de notícias.
PRESIDENTE VENCESLAU
Admissões - 142
Desligamentos -118

Nenhum comentário:

Postar um comentário