Páginas

Pesquisar este blog


27/06/21

 

Feijoada ou churrasco? Veja qual é a melhor opção para economizar

Feijoada: uso de cortes mais baratos, como orelha e rabo, ajuda a reduzir custo do prato
Feijoada: uso de cortes mais baratos, como orelha e rabo, ajuda a reduzir custo do prato Foto: Márcio Alves / Agência O Globo
Stephanie Tondo
Foto: Márcio Alves / Agência O Globo

Com o preço dos alimentos em alta, especialmente das carnes, o tradicional churrasco tem saído mais caro. Outra opção tão popular quanto é a feijoada, que muitas vezes acaba sendo a alternativa escolhida para economizar. Mas será que, no fim das contas, esse prato sai realmente mais barato?

O consumidor já notou que o preço do arroz e do feijão tem subido quase tanto quanto o das carnes. Hoje, o quilo do arroz custa em média entre R$ 5 e R$ 6, enquanto o feijão preto chega a quase R$ 10 em alguns supermercados. Além disso, a inflação também atingiu a carne suína e os cortes usados na feijoada. A carne seca, por exemplo, pode ser encontrada na faixa de R$ 39 o quilo, praticamente o mesmo valor da alcatra, corte usado em churrascos, enquanto a costelinha salgada custa na faixa de R$ 20, e o bacon entre R$ 20 e R$ 25.

Ou seja, em relação ao preço das carnes, a diferença é pequena na comparação da feijoada com o churrasco. A vantagem da feijoada é que o prato sacia mais e exige uma quantidade menor de proteínas animais, que representam o maior gasto.

Para o consultor de Varejo Marco Quintarelli, tanto o churrasco quanto a feijoada podem ser mais econômicos dependendo dos alimentos escolhidos.

— A gente tem que levar em consideração o que será feito. É possível fazer um churrasco mais barato com asinhas de frango e vegetais, por exemplo, além do pão de alho, da linguiça e do queijo, reduzindo a quantidade de carne bovina. Já a feijoada rende mais e pode ser feita com cortes mais baratos do porco, como orelha e rabo. Carne seca já é um corte mais caro. Além disso, a feijoada dá mais saciedade do que o churrasco, que pode durar a tarde toda — avalia.

Se o evento reunir mais pessoas, a sugestão de Quintarelli é pesquisar os preços dos alimentos também em atacados, que tendem a oferecer descontos para compras em maior quantidade.

Com relação aos acompanhamentos da feijoada, como o arroz e o feijão, a dica é experimentar marcas mais baratas e até mesmo as marcas próprias dos supermercados, que podem oferecer uma economia de mais de 30% em relação às marcas líderes de mercado.

fonte:https://extra.globo.com/

Nenhum comentário:

Postar um comentário