Páginas

Pesquisar este blog

15/06/21

 

Auxílio emergencial deve ser prorrogado por três meses, diz Guedes

O ministro Paulo Guedes disse que os valores continuarão os mesmos
O ministro Paulo Guedes disse que os valores continuarão os mesmos Foto: Pablo Jacob / Agência O Globo
Manoel Ventura
Foto: Pablo Jacob / Agência O Globo

O ministro da Economia, Paulo Guedes, confirmou ao GLOBO que a renovação do auxílio emergencial deve chegar a três meses, embora essa decisão ainda precise ser confirmada pelo ministro da Cidadania, João Roma, e pelo presidente Jair Bolsonaro.

A ideia, explicou, é que o auxílio seja encerrado com toda população adulta vacinada. Esse cenário, de acordo com o Ministério da Saúde, poderia ser alcançado em outubro, disse Guedes.

Inicialmente, o auxílio estava previsto para durar quatro meses, até julho. O benefício atende 40 milhões de pessoas. Os valores — de R$ 175, R$ 250 e R$ 350 — não vão mudar.

Para prorrogar o auxílio, o governo deve editar um crédito extra de cerca de R$ 20 bilhões. Esse valor vai se somar a cerca de R$ 7 bilhões disponíveis dos R$ 44 bilhões já destinados ao programa. Cada parcela tem um custo de cerca de R$ 9 bilhões por mês.

Nos últimos dias, governadores e prefeitos têm antecipado os seus calendários de vacinação. De acordo com o consórcio de veículos de imprensa, mais de 54,6 milhões de pessoas tomaram a primeira dose de vacinas contra a Covid no Brasil, o que corresponde a 25,79% da população.

Já a segunda dose foi aplicada em 23.659.355, o que dá 11,17% da população.

O governo também corre para lançar um novo Bolsa Família, com um valor médio superior aos atuais R$ 192 e atendendo mais de 14 milhões de famílias. A área política do governo não quer um vácuo entre o fim do pagamento do auxílio e o novo Bolsa Família, que deve ter o novo alterado.

fonte:https://extra.globo.com/

Nenhum comentário:

Postar um comentário