Páginas

Pesquisar este blog

22/07/21

 

Pinga-pinga da torneira é vilã da conta d'água; veja como economizar

Uma torneira com filete de água de 1 milímetro representa o desperdício de 1.280 litros por dia
Uma torneira com filete de água de 1 milímetro representa o desperdício de 1.280 litros por dia Foto: Arquivo
Martha Imenes
 Foto: Arquivo

Observar alguns detalhes pode fazer com que os consumidores consigam reduzir os gastos com a conta de água. O principal deles é o pinga-pinga da torneira. De acordo com a Cedae, uma torneira com filete de água de 1 milímetro (mm) representa o desperdício de 1.280 litros por dia, o suficiente para abastecer uma família de cinco pessoas no mesmo período.

"A Cedae orienta os clientes a sempre usarem a água de forma consciente e disponibiliza no site e no Guia do Usuário sugestões de economia. A companhia ainda oferece algumas dicas para o cliente verificar se há vazamento na rede interna do imóvel, uma das formas aumentar o valor da conta de forma expressiva, proporcionando desperdício de água", informa a empresa, em nota.

As informações podem ser consultadas no endereço eletrônico www.cedae.com.br/dicas_economia.

Os moradores de conjuntos habitacionais, favelas, áreas de interesse social para residências até 50m² e comércios de até 30m², situados em loteamentos irregulares, e habitações populares destinadas a famílias de baixa renda em terrenos cedidos por órgãos públicos têm direito a tarifa social.

Para solicitar a inclusão na tarifa social, o consumidor deve procurar o Serviço de Atendimento ao Consumidor (0800-282-1195) ou uma agência de atendimento mais próxima para informações sobre a documentação necessária, acrescenta a Cedae.

Atrasou? Parcele sua fatura

A conta de água está atrasada? Calma, tem como parcelar. De acordo com a Cedae, os clientes podem solicitar o parcelamento da fatura no Serviço de Atendimento ao Consumidor (0800-282-1195) ou na agência de atendimento mais próxima.

Desde o ano passado as contas com vencimento durante o período de pandemia podem ser parceladas pelo site da companhia (www.cedae.com.br), para evitar deslocamentos. Caso a fatura esteja vindo mais cara, diz a Cedae, os clientes podem solicitar a revisão do valor antes do vencimento.

Já os clientes atendidos pela concessionária Águas de Niterói podem entrar em contato pelos canais de relacionamento: WhatsApp (21) 97211-8064, aplicativo Cliente Águas, por chat interativo (disponível no aplicativo e no site www.aguasdeniteroi.com.br) ou pelo 0800 723 1222, e pedirem o parcelamento.

Hidrômetro desgastado impacta na conta? Segundo a Cedae, a elevação anormal do consumo pode significar vazamento nas instalações internas do imóvel, o que corresponde a mais de 90% dos casos. A Águas de Niterói disponibiliza em suas redes sociais e site materiais que ajudam a identificar vazamentos no ramal e nos reservatórios, além de temas "como usar o seu hidrômetro".

Concessionárias impedidas de cortar serviço

As concessionárias de serviços públicos essenciais só poderão interromper a prestação dos serviços dos clientes que estejam inadimplentes por mais de 90 dias e com, pelo menos, duas contas em atraso. É o que determina a Lei 9.356/2021, de autoria do deputado André Ceciliano (PT), sancionada pelo governador Cláudio Castro e publicada na sexta-feira, no Diário Oficial do Estado. A medida vale somente durante a pandemia de coronavírus.

A norma altera a Lei 8.769/2020, que proibia a interrupção por qualquer tipo de inadimplência. A nova regra proíbe o corte do fornecimento de água quando o valor total do consumo por conta em atraso não for superior a 15 mil litros por mês.

A determinação também se aplica ao gás, se houver consumo mínimo. Também não pode haver interrupção de energia elétrica quando a residência estiver incluída nas regras da tarifa social. Por fim, não podem ser cortados os serviços essenciais de unidades utilizadas para centro oficial de armazenamento, distribuição e aplicação de vacinas do coronavírus.

A lei determina ainda que as concessionárias de serviço público deverão oferecer o parcelamento de débitos contraídos durante as medidas restritivas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário