Páginas

Pesquisar este blog


31/08/21

 

Tratadora que quase perdeu mão para Darthgator mal vê a hora de voltar a nadar com o jacaré

Por: Fernando Moreira 
Lindsay e Darthgator em zoo de Utah
Lindsay e Darthgator em zoo de Utah Foto: Reprodução
 Foto: Reprodução

No última dia 14, Lindsay Bull, de 31 anos, quase teve a mão esquerda arrancada por um jacaré conhecido como Darthgator (uma referência ao vilão Darth Vader, de "Starwars"). O ataque aconteceu em um tanque diante de crianças que participavam de uma festa de aniversário no zoo Scales and Tails, em Salt Lake City (Utah, EUA).

Darthgator fez um movimento no qual o jacaré costuma girar rapidamente para subjugar e desmembrar sua presa. Se Lindsay ficasse fora do tanque, ela temia que o jacaré (espécie conhecida como aligátor nos EUA) arrancasse o seu braço. Então ela rastejou no tanque, permitindo-se rolar com o réptil em um esforço para limitar o dano.

Darthgator morde a mão esquerda de Lindsay

Foto: Reprodução/Facebook
Darthgator morde a mão esquerda de Lindsay Foto: Reprodução/Facebook

Graças à intervenção de um visitante, que acompanhava o filho na festa, e de outros funcionários, a história teve um "final feliz". Lindsay teve alta após três dias internada. Ela passou por cirurgia para recuperar os tendões e levou 38 pontos.

Agora, ela quer distância de Darthgator? Que nada! A tratadora afirmou que mal vê a hora de voltar a nadar com o jacaré, de quase 2,5 metros de comprimento. Na última semana, enquanto aguarda o reencontro, Lindsay acompanhou a chegada dos novos jacarés ao zoo.

Lindsay não culpa Darthgator por mordê-la, e ela não acha que ele estivesse tentando atacá-la. Ele estava com fome, esperava que fosse alimentado e mordido algo que pensava ser comida, ou, pelo menos, é o que a tratadora suspeita, já que o braço esquerdo dela roçou em sua boca. Ele soltou quando percebeu que não era comida.

"Fui eu que cometi um erro", disse ela ao "Washington Post". "Darthgator era apenas um jacaré fazendo coisas de jacaré", acrescentou.

O erro, acredita a entidade de defesa dos animais Peta, é o zoo continuar aberto.

"Incentivar as pessoas a pagar para ver um predador usado como acessório de festa de aniversário é ganância cortejando o desastre", disse Debbie Metzler, diretora associada da PETA, em um comunicado.

fonte:https://extra.globo.com/


Nenhum comentário:

Postar um comentário