Páginas

Pesquisar este blog


21/08/21

Quais os benefícios de correr na areia?

 Gabriel corre três vezes por semana no asfalto. Tem bom condicionamento físico e adora fazer corridas de 10 km. Consegue fazer essa distância num ótimo tempo e pretende correr distâncias maiores em breve. Ele me disse que gostaria de variar um pouco seus treinos, porém, tem medo de seu condicionamento cair. Sendo assim, pediu orientações do que poderia fazer.

Como Gabriel mora perto da praia, conversei com ele sobre os benefícios de correr na areia. Embora ele já tenha corrido algumas vezes nesse terreno, não era comum acontecer.

Mas por que correr na areia?

Correr na areia é uma ótima alternativa para o condicionamento, para a prevenção de lesões e para mudanças positivas no corpo. A corrida na areia exige um grande esforço (muscular e cardiorrespiratório) do organismo, gera menos impacto (nos joelhos, na coluna e no quadril), fortalece a musculatura da coxa e proporciona elevado gasto calórico. Conheço algumas pessoas que “só” correm na areia e têm ótimo condicionamento, não têm histórico de lesão e têm corpos muito bem definidos.

Dependendo de algumas variáveis (tais como metabolismo, composição corporal e condicionamento), a pessoa pode ter um gasto calórico mais elevado quando treina na areia (mesmo com menor duração), uma vez que seu organismo irá realizar um grande esforço. 

O joelho, uma região que costuma preocupar muitos corredores em função da prevalência de lesões, é bastante preservado ao se correr na areia, e, caso a pessoa tenha limitações mais sérias, pode fazer caminhada acelerada na areia, que ainda assim terá benefícios fisiológicos, fortalecimento muscular e conseguirá um gasto calórico significativo.

Como praticar a corrida na areia

É importante que a pessoa procure realizar o treino na areia fofa, pois, assim, os benefícios previamente citados irão ocorrer. Claro que, para quem não está acostumado e/ou não tem bom condicionamento, é recomendável que inicie os treinos na areia dura (mais próximo do mar).

É importante mencionar que é necessário diminuir a velocidade quando se corre na areia. A pessoa não irá conseguir correr no mesmo ritmo que costuma correr no asfalto. Mas isso não quer dizer que ela irá perder condicionamento por estar correndo “mais devagar”. O que precisa ser considerado é o esforço que o organismo irá fazer, e, certamente, ao correr na areia o esforço é muito alto. 

Fiz algumas sugestões de treino para Gabriel e ele passou a correr na areia toda semana. No começo, seu corpo sentiu bastante dificuldade, o que era esperado, já que Gabriel não estava acostumado a esse tipo de treino. Com o passar das semanas, Gabriel começou a perceber que a musculatura da sua coxa estava mais forte e que seu tempo no percurso de 10 km estava melhorando. As corridas na areia passaram a fazer parte da rotina dele.

Obviamente correr na areia não é prático para muitas pessoas. Porém, vale a pena se organizar e inserir essa estratégia nos treinos. São muitos os benefícios e a saúde, os joelhos, o coração e o corpo agradecem. 

 


Nenhum comentário:

Postar um comentário