Páginas

Pesquisar este blog


23/10/21

Câmera flagra marido agredindo a esposa grávida e com a filha no colo em Araraquara

Pode ser uma imagem de texto

Foto: Reprodução
Agressão ocorreu no dia 19 de setembro, mas imagens só foram divulgadas nesta quinta (21). B.O foi registrado 2 dias depois e mulher obteve medida protetiva: 'falou que eu merecia apanhar'.
Por g1 São Carlos e Araraquara e EPTV2
Uma câmera de segurança flagrou um homem agredindo a esposa grávida, em Araraquara (SP). A vítima ainda segurava no colo a filha do casal, de 2 anos. (veja o vídeo acima).
As agressões aconteceram no dia 19 de setembro e, dois dias depois, a vítima registrou um boletim de ocorrência da Delegacia de Defesa da Mulher, que concedeu uma medida protetiva de urgência. As imagens foram divulgadas nesta quinta-feira (21) e a Polícia Civil investiga.
A defesa do homem informou que ele não vai comentar o vídeo e que o processo está sob sigilo judicial.
Violência
Nas imagens, é possível ver o homem de 39 anos discutindo com a mulher, de 40, na loja de conveniência que pertence ao casal. Na época, a mulher estava na 8ª semana de gestação.
Ele começa a agressão e a mulher revida com um chute. Ele fica mais agressivo e dá um tapa tão forte que a mulher acaba caindo com a criança no colo.
Pouco depois ele se afasta, mas volta em seguida. Mesmo com ela ainda não chão, a agressão continua.
O funcionário do posto se aproxima e fala com homem, só então ele para de agredir a esposa. Com um chute, ele ainda quebra o farol do carro.
'Falou que eu merecia apanhar'
A vítima disse à EPTV, afiliada da TV Globo, que a briga começou porque ela havia pedido para o marido ir para casa, alegando que o estabelecimento não era um bar.
"Ele me xingou de vagabunda, biscate, sem vergonha, falou que eu merecia apanhar, que queria que a criança que estivesse dentro da minha barriga estivesse morta", disse.
Segundo a delegada da DDM, Meirelene de Castro, o inquérito policial que deu origem à medida protetiva segue em trâmite e, no final, caso haja elementos suficientes, pode ser pedida a prisão preventiva do homem.
Veja mais notícias da região no g1 São Carlos e Araraquara.

Nenhum comentário:

Postar um comentário