Páginas

Pesquisar este blog


07/01/22

Após ter celular furtado dentro de empresa, vítima liga para o próprio aparelho e policial atende ligação

Telefone móvel estava com um homem, de 25 anos, que foi abordado pela Polícia Militar, em Presidente Prudente (SP), nesta quinta-feira (6).
Por g1 Presidente Prudente
Um homem, de 25 anos, foi preso por furto qualificado de um celular, nesta quinta-feira (6), em Presidente Prudente (SP). Segundo o boletim de ocorrência, foi a própria vítima que informou à Polícia Militar sobre o crime ao ligar para o aparelho.
A Polícia Militar informou que estava em patrulhamento quando viu um homem. Ao notar a viatura, o indivíduo "se apresentou muito nervoso". Ele foi abordado e foi localizado um aparelho celular. O rapaz disse que o aparelho era de seu irmão. Questionado sobre a senha para desbloquear o telefone, ele não soube informar.
Ainda conforme o BO, a PM desconfiou que se tratava de objeto de origem ilícita. Enquanto os policiais faziam mais perguntas, o celular tocou e o policial atendeu. Quem fez a ligação foi o dono do aparelho, que disse que era funcionário de uma empresa em Prudente, e informou que seu telefone tinha sido furtado dentro do local de trabalho.
Ele falou o nome da empresa e a polícia percebeu que o rapaz abordado usava uniforme do local. O homem de 25 anos disse que tinha sido seu primeiro dia no trabalho, e alegou que tinha encontrado na empresa e, depois, que tinha comprado de um desconhecido.
O rapaz foi detido, o celular apreendido e a ocorrência foi apresentada na Delegacia Participativa da Polícia Civil.
Na unidade policial, a vítima informou que também era seu primeiro dia de trabalho e que trancou o aparelho em seu armário. Contudo, ao final do expediente, não encontrou o celular. Ele pegou um telefone emprestado e ligou para o próprio número, momento em que a ligação foi atendida pelo policial. O rapaz comentou que pagou R$ 1,8 mil e que hoje deve valer cerca de R$ 800.
O suspeito e a vítima não se conheciam.
Na delegacia, o homem disse que encontrou o aparelho no banco do vestiário. Ele pegou o celular, pensou em entregar para o setor de Recursos Humanos, "mas ficou apavorado e foi embora com o aparelho". Ele frisou que não houve furto.
No BO consta que ele possui antecedentes criminais pelos crimes de furto qualificado, corrupção de menores, tráfico de drogas e associação para o tráfico de drogas.
A polícia suspeita que ele tenha usado uma chave falsa para abrir o armário.
O homem foi preso em flagrante e o delegado de plantão solicitou a prisão preventiva.

Nenhum comentário:

Postar um comentário