Páginas

Pesquisar este blog


07/01/22

EUA: Mãe confessa ser culpada pela morte da filha após inventar que ela tinha doença terminal

 

Kelly Turner, de 41 anos, é acusada de ter mentido sobre a saúde da filha Divulgação/Departamento de Polícia do Colorado© Divulgação/Departamento de Polícia do Colorado Kelly Turner, de 41 anos, é acusada de ter mentido sobre a saúde da filha Divulgação/Departamento de Polícia do Colorado

Na segunda-feira (3), Kelly Turner, de 43 anos, confessou ser culpada pela morte da filha Olivia Gant, 7, após inventar que a menina tinha uma doença terminal. A mulher também responde pelo crime de fraude por ter recebido doações em dinheiro e presentes de instituições de caridade voltadas às crianças seriamente doentes. O caso ocorreu no estado do Colorado, nos Estados Unidos. As informações são da revista Crescer.

Segundo os promotores, Olivia “foi submetida a uma vida inteira de testes e procedimentos cirúrgicos dolorosos e assustadores que resultaram na sua morte”.

A criança morreu, em agosto de 2017, no Hospital Infantil do Colorado. A mãe afirmou que isso ocorreu porque o intestino de sua filha parou de funcionar. No entanto, após o corpo ser exumado, em 2018, uma autópsia constatou que a menina não possuía problemas de saúde.

Porém a verdadeira causa de sua morte não foi esclarecida.

Essa história veio à tona quando o jornal Denver Post descobriu que os médicos que cuidavam de Olivia haviam notificado a direção do hospital meses antes do seu falecimento. Para eles, ela era vítima de abuso clínico pela mãe.

Kelly segue presa preventivamente desde 2019. O seu julgamento está marcado para o dia 9 de fevereiro deste ano.

Nenhum comentário:

Postar um comentário